28 jan 2020
Raid Terras de Cister
MEDIA

 
Desta vez, as Ondas Gigantes deram lugar ao Quartel General, do Raid Terras de Cister, com muita Areia, lama e muitas emoções…
 
 
 
 

 

Com início no Hotel Miramar Sul, na Nazaré, 150 participantes partiram à descoberta das Terras de Cister e do seu património, cultural e gastronómico, ultrapassando as dificuldades que iam surgindo naturalmente.
A primeira etapa do Raid Terras de Cister começou com alguma lama, fruto das chuvas das últimas horas, onde os participantes puseram à prova as suas capacidades e das viaturas. Pouco a pouco, o cenário foi mudando, até à paragem na Quinta dos Capuchos, onde os vinhos da região se afirmaram e tiraram o lugar aos Road-Books.
Rumo a Oriente, a Serra dos Candeeiros e as suas magníficas paisagens deram outro alento a este passeio, ao longo de pistas rápidas e descontraídas.

 

 

 

 

 

 

 

Para a parte de tarde, estava reservado um regresso à Nazaré, mas, desta vez, por areia… Ao longo de subidas e descidas, os participantes foram transpondo alguns obstáculos que iam surgindo, que se traduziu, entre tentativas e resgates, em algum tempo de confraternização…
Durante o jantar, decorreu o habitual sorteio Euromaster/ Bf Goodrich e Relógios Celsus, e a entrega de troféus e ainda um animado “bailarico”!
 
 

 

 
 
Para o 2º dia restavam alguns km’s de Areia, o Mosteiro de Alcobaça, os Doces Conventuais e a melhor companhia para os Doces, a Ginja MSR.
Terminada a visita e recuperados os níveis de açúcar, os participantes desfrutaram dos últimos km’s, antes do Almoço de Encerramento.
 
 
 

 

A história da cidade de Alcobaça e a sua vida contemporânea estão indissociavelmente ligados à presença da Ordem de Cister durante quase setecentos anos que, por doação de D. Afonso Henriques, edifica na confluência dos rios Alcoa e Baça, um dos maiores mosteiros cistercienses do mundo.
O mosteiro de Santa Maria de Alcobaça tornou-se, desde a sua fundacão em 1153, casa-mãe da Ordem em Portugal. Obra maior do primeiro gótico nacional, conserva daquela época o edifício da igreja, de três naves, deambulatório e capelas radiantes, o dormitório, o refeitório e o claustro de D. Dinis.
Sucessivamente alterado e ampliado, com especial incidência nos séculos XVI e XVII, quando se construíram novos claustros e se barroquizou a frontaria, deu origem a um conjunto monumental que constitui, actualmente, o mais importante dos testemunhos cistercienses em toda a Europa.
 
O Raid Terras de Cister contou com 60 Viaturas 4x4, de Norte a Sul do País, que ao longo de 160 km’s (mais exigentes que o habitual), superaram lama, areia, linhas de água e uma Gastronomia ímpar, típica da região…

 

 

 

 
Não percas a próxima Aventura!